Fundação Pró-Memória de São Carlos

Projetos Desenvolvidos

A Fundação Pró-Memória realiza pesquisas sobre a história e a memória do Município e desenvolve projetos como o de História Oral e das memórias das diferentes etnias que compõem a sociedade local. Através de suas Divisões, a instituição tem sido responsável pela elaboração de exposições, publicações, oficinas, palestras, entre outras iniciativas que visam à divulgação do patrimônio local.A Divisão de Pesquisa e Divulgação é responsável por diferentes pesquisas sobre a história e as memórias locais. Dentre as pesquisas hoje em desenvolvimento temos:

 

- Inventariamento da peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Babilônia:em 2017, a igreja de Nossa Senhora da Babilônia comemorará 150 anos, e por sua importância cultural para a cidade de São Carlos a Pró-Memória deu início ao processo de inventário de preservação e proteção do Caminho de Babilônia, patrimônio material e imaterial de São Carlos.Inventário é uma descrição detalhada do patrimônio, material e imaterial. É um estudo minucioso de todas as características, paisagens, bens materiais, tradições, modos e costumes relacionados ao bem. Tem por objetivo colher o maior número de informações possíveis para que se possa, a partir dele, fazer estudos de preservação, arquivar informações e criar leis e instrumentos legais de preservação para a manutenção do bem e da cultural relacionada a este.Trabalha-se com fontes arquivísticas, bibliográficas, levantamentos em campos, fotos, entrevistas e tudo que possa gerar o quadro mais completo.

 

- Projeto “Cemitério Nossa Senhora do Carmo”: projeto pretende mapear e promover o reconhecimento histó'rico do cemitério Nossa Senhora do Carmo, em São Carlos, no período de 1892 a 1930. Em 2016 foram realizadas pesquisas teóricas, trabalho de campo e levantamento fotográfico dos cemitérios públicos locais e, a partir deste material, foi lançado o livro "A Morada dos Mortos" (2016). O projeto está em andamento devido às várias dimensões de pesquisa que possui. Em 2018, foi aberta a exposição "A morada dos mortos", no Velório Municipal e, em 2019, está prevista uma nova publicação sobre outros cemitérios da cidade.

 

- Projeto “São Carlos e seus ofícios: história do trabalho e suas relações sociais”: desenvolvido pela equipe técnica do Museu de São Carlos, este projeto pretende, partindo de três grandes eixos, como urbanização, industrialização e tecnologia, traçar os ofícios que se desenvolveram na cidade e as relações sociais que advieram deles. O objeto principal é levar os diversos públicos a conhecerem e se reconhecerem nos ofícios que serão tratados ao longo da exposição, humanizando a história do trabalho, dando destaque aos ofícios e aos trabalhadores. A pesquisa será feita a partir fontes primárias (jornais, documentos, fotografias) e secundárias (livros, artigos, dissertações e teses) e entrevistas (recursos da história oral). Este projeto levará a criação e produção da futura exposição de longa duração do Museu de São Carlos, prevista para 2020.

 

- História Oral: projeto permanente da instituição, visa a coleta e processamento de relatos orais de pessoas do município ou que possam contribuir para o conhecimento, principalmente, da história e da memória local. O projeto já tem formato um acervo de entrevistas que são utilizados pelos pesquisadores da instituição em suas pesquisas, sendo que parte do acervo está também disponível aos pesquisadores externos.

 

- Praças de São Carlos: projeto permanente da instituição, realiza o levantamento e pesquisa sistemático sobre a criação, implantação e histórico das praças públicas municipais. A pesquisa já gerou duas publicações: "Praças de São Carlos", 1ª edição de 2014, que se esgotou rapidamente; e "Praças de São Carlos", 1ª edição ampliada de 2016.

 

- Imóveis de interesse histórico: projeto permanente da instituição, promove pesquisas sobre os imóveis de interesse histórico do município, assim como outras áreas e edificações de interesse para o patrimônio local. As pesquisas realizadas no escopo deste projeto apoiam, principalmente, os trabalhos da Divisão de Preservação do Patrimônio Material e Imaterial da Pró-Memória.

 

Topo