Fundação Pró-Memória de São Carlos

Projetos Finalizados

Projetos finalizados 2015-2016

 

- Projeto “Cemitério Nossa Senhora do Carmo” - fase 1: A Fundação Pró-Memória de São Carlos, através da Divisão de Pesquisa e Divulgação, tem desenvolvido, desde o ano de 2015, um extenso trabalho de pesquisa em torno da história e do patrimônio dos cemitérios municipais de São Carlos, em particular do cemitério Nossa Senhora do Carmo, no período compreendido entre 1890 e 1930.

Em 29 de novembro de 2016, a FPMSC lançou o primeiro produto deste projeto, o livro “A Morada dos Mortos”, de Júlio Roberto Osio – sociólogo e pesquisador da Fundação desde sua criação, em 1993.


A partir de uma abordagem histórica e de um sistemático levantamento fotográfico, Osio construiu uma história do cemitério municipal Nossa Senhora do Carmo, apresentando vários temas relacionados a este patrimônio.


Fundado em 1890, o cemitério Nossa Senhora do Carmo é testemunha das diversas transformações experimentadas entre o final do Império e a República Velha no Brasil.
As mudanças políticas promovidas pela secularização dos campos de enterramento refletiram diretamente nos comportamentos religiosos e sociais, no comércio e na arte fúnebre. Estas alterações podem ser observadas nos diferentes documentos produzidos, desde papéis oficiais até a materialidade dos túmulos remanescentes.


O projeto, ainda em execução, prevê uma nova publicação a ser editada em 2019.


O livro “A morada dos mortos” já está disponível para aquisição na loja do Museu de São Carlos, localizado na estação ferroviária da cidade, sede da FPMSC.


 

Fase 2

 

Baseada no livro “A Morada dos Mortos”, do pesquisador da FPMSC Júlio Roberto Osio, lançado em 2016, foi desenvolvida e disponibilizada ao público a exposição "A morada dos mortos". Montada no Velório Municipal de São Carlos, ao lado do Cemitério Nossa Senhora do Carmo, a mostra ficará disponível ao público até 2019.


 - Projeto “Histórias curiosas de São Carlos”: é um projeto de história e memória local que reuniu relatos da população do município sobre contos, causos, histórias curiosas e brincadeiras relacionadas a São Carlos. A Pró-Memória em parceria com o Estúdio Lucidi firmou uma parceria para a execução do projeto e deu origem a publicação "Histórias Curiosas de São Carlos" (2016).

 

Casos e causos da cidade de antanho*

O projeto “Histórias Curiosas de São Carlos” nasceu da proposta da Diretoria de Patrimônio Cultural da Pró-Memória em destacar as pequenas histórias e causos contados principalmente pelos mais velhos, quando rememoram seus passados ou fazem suas rodas de conversa. Tais histórias trazem modos de viver, pensar e interpretar o cotidiano e o desconhecido de forma peculiar e que, muitas vezes, são estranhos ao que hoje compreendemos e vivemos como “normal”.

Vivemos um momento em que esse tipo de patrimônio, o imaterial, ganha espaço e importância na construção identitária de grupos e comunidades, na composição das histórias locais e na valorização das memórias das diferentes pessoas que compõem o tecido social.

Os casos e causos relatados pelos mais velhos – ou rememorados pelos mais jovens – não apenas têm a função de integrar quem os ouve, mas marca memórias e tradições da região em que vivem. A transmissão desses conhecimentos e experiências aos ouvintes oferecem percepções distintas sobre a construção desse lugar em que estão todos inseridos social e espacialmente.

Lançado o projeto, a Pró-Memória fez parceria com o Estúdio Lucidi, escola de desenho que, por meio de uma iniciativa de seu proprietário Filipe Lucidi, já havia desenvolvido histórias em quadrinhos sobre o que ouviu, enquanto criança, dos moradores do bairro do Monjolinho (atual Vila Celina). A parceria amadureceu e ampliou o escopo das narrativas, dando origem ao livro “Histórias Curiosas de São Carlos”. Nessa obra, misturam-se relatos, quadrinhos e ilustrações que dão cores e formas aos causos, personagens e historietas contados pelos entrevistados de diferentes regiões da cidade.

A São Carlos presente nessa obra é bem menor do que aquela a que estamos acostumados. Até os anos 70, boa parte da cidade ainda vivia um clima rural e a iluminação era praticamente restrita ao centro da cidade. Mais escura e menos urbana, a cidade trazia outras ações e interpretações do mundo. As crenças, tradições e conhecimentos eram menos plurais e pouco acessíveis para a grande maioria, o que motivava explicações fantásticas e a criação de seres míticos. Essa outra paisagem estimulava diferentes formas de conviver, trabalhar, brincar e amar.

Certamente esse trabalho trará lembranças aos leitores e a rememoração de tantas outras histórias, não apenas de São Carlos, mas de todas as cidades que ainda guardam e ouvem seus idosos. Para a Pró-Memória, esse trabalho, com uma nova linguagem propiciada pelo talento dos desenhistas do Estúdio Lucidi, compartilha traçados da história da cidade para públicos de outros lugares e reafirma a preocupação da instituição em ser um canal de divulgação do patrimônio cultural local em todas as suas formas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


* Apresentação original do livro "Histórias curiosas de São Carlos".

 


- Projeto “Estação Ferroviária de São Carlos”: pesquisas arquitetônicas, históricas, levantamento fotográfico e confecção de desenhos e plantas pertinentes à estação ferroviária de São Carlos foram realizados visando aprofundar o conhecimento sobre este importante patrimônio construído da cidade e instrumentalizar o processo de tombamento do complexo ferroviária da estação, realizado em dezembro de 2016.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nesta pesquisa, as três divisões da Pró-Memória, com a coordenação da Diretoria de Patrimônio Cultural, trabalharam em conjunto e redigiram o “Relatório de Tombamento da Estação Ferroviária de São Carlos” que serviu de subsídio para a publicação do livro “Fogo e Vapor: aspectos da história de São Carlos a partir da ferrovia”.

O livro “Fogo e Vapor” traz, além dos dados compilados no relatório de tombamento, histórias e informações sobre momentos históricos importantes da cidade, analisados a partir de sua relação com o complexo ferroviário. A obra permite vislumbrar aspectos da formação e desenvolvimento da cidade em diferentes momentos no ritmo da história da ferrovia, em particular nas transformações que sofre e que provoca em seu entorno.

 "Fogo e Vapor: aspectos da história de São Carlos a partir da ferrovia” está disponível para aquisição na loja do Museu de São Carlos, localizado na plataforma da estação ferroviária.

 

 

 

 

 


- Projeto “Migração em São Carlos”: a proposta do projeto foi mostrar um pouco do perfil de migrantes de diferentes áreas do país que fizeram de São Carlos sua nova casa através de histórias, sua chegada e estabelecimento na cidade. O projeto teve três etapas de execução: levantamento e tratamento teórico sobre o tema; coleta de relatos orais juntos aos migrantes que se voluntariaram ao projeto; e realização de um ensaio fotográfico com essas mesmas pessoas, composto a partir das histórias por elas relatadas. Este é um grupo social são-carlense pouco conhecido pela maioria das pessoas, mesmo que façam parte do cotidiano local há muitas décadas. Estudá-lo possibilita não apenas conhecer, mas dar visibilidade a essas comunidades e valorizar sua participação da história local.

 

Em novembro de 2018 foi abertura da exposição "Um lar em novas terras: migrantes em São Carlos (1950-2000)". A mostra está à disposição dos visitantes até março de 2019 na plataforma da estação ferroviária de São Carlos, sede da Fundação Pró-Memória.

 

Topo