Fundação Pró-Memória de São Carlos

FPMSC Faz Lançamento de Livro Sobre os Negros em São Carlos

No mês em que se comemora o Dia Nacional da Consciência Negra, a Fundação Pró-Memória fará o lançamento do livro "Da senzala para onde? Negros e negras no pós-abolição em São Carlos - SP (1880-1910), de Joana D’Arc de Oliveira.

O livro analisa a participação de homens e mulheres negros no processo de desmonte da escravidão e de conquista da liberdade antes da Abolição e no pós-abolição no município de São Carlos - SP. Através da documentação primária, de recursos da história oral e da análise do território urbano de ocupação negra, são apontados aspectos culturais, sociais e simbólicos, que permitem conhecer as lutas, conquistas e trajetórias de vida desses sujeitos.

A autora, Joana D’Arc de Oliveira, é cientista social e doutora em História da Arquitetura pela USP - São Carlos, Atualmente desenvolve pós-doutorado no IAU-USP com o projeto “Negras na cidade: trajetórias, moradias e cotidianos no pós-abolição em São Carlos - SP (1910-1950)”. É professora colaboradora no IAU-USP na disciplina de Pós-graduação "Produção Arquitetônica Paulista do Século XIX até Meados do Século XX" e leciona nos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil nas Faculdades Integradas Einstein - Limeira.

O lançamento do livro acontece no dia 30 de novembro, às 18h, na Fundação Pró-Memória de São Carlos (estação ferroviária).

Mais informações pelo telefone (16) 3373-2700.

 

 

Exposição “A Morada dos Mortos”

EXPOSIÇÃO “A MORADA DOS MORTOS: OS CEMITÉRIOS PÚBLICOS DE SÃO CARLOS, 1857-1930”


Montada no Velório Municipal de São Carlos, ao lado do Cemitério Nossa Senhora do Carmo, a exposição "A morada dos mortos" ficará disponível ao público até 2019.

A Fundação Pró-Memória de São Carlos, através da Divisão de Pesquisa e Divulgação, tem desenvolvido, desde o ano de 2015, um extenso trabalho de pesquisa em torno da história e do patrimônio dos cemitérios municipais de São Carlos, em particular do cemitério Nossa Senhora do Carmo, no período compreendido entre 1890 e 1930.

O estudo e registro dessa história, a partir de uma abordagem histórica e de um sistemático levantamento fotográfico, originou o livro “A Morada dos Mortos”, do pesquisador da FPMSC Júlio Roberto Osio, lançado em 2016, e que, agora, é apresentado ao público a partir da exposição "A morada dos mortos".

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3373-2707 com Julio Osio.

 

 

 

Exposição "Um Lar em Novas Terras"

FPMSC LANÇOU A EXPOSIÇÃO "UM LAR EM NOVAS TERRAS"


Na noite de 9/11 foi realizada a abertura oficial da exposição "Um lar em novas terras: migrantes em São Carlos (1950-2000)". Montada na plataforma da estação ferroviária - sede da Fundação Pró-Memória de São Carlos -, o evento reuniu os participantes do projeto: equipe técnica e administrativa da FPMSC, interessados e vários dos migrantes que contribuíram com suas histórias para este projeto.

Desde o início de sua história São Carlos tem recebido migrantes de várias regiões do Brasil e mesmo do mundo. Seu destaque durante o período cafeeiro e, posteriormente, com a implantação industrial e de grandes universidades fez da cidade um polo atrativo para pessoas, grupos e famílias que procuravam uma vida melhor ou novas oportunidades. A partir dessa constatação, esta exposição – desenvolvida pela Divisão de Pesquisa e Divulgação da FPMSC – apresenta aspectos teóricos sobre o fenômeno migratório e dados sobre a região a partir da década de 1950, quando a industrialização e desenvolvimento econômico da região Sudeste acelerou a migração para o Estado de São Paulo. Este levantamento é entremeado com as experiências de migrantes radicados em São Carlos durante o período da pesquisa, humanizando os áridos índices populacionais que escondem as experiências pessoais envolvidas na migração e seus impactos na decisão de ficar ou partir da cidade receptora.


A exposição ficará disponível aos visitantes até março de 2019.


Mais informações: (16) 3373-2707 c/ Leila Massarão.

 

 

Direitos Humanos – Da Teoria às Práticas Educativas em Museus

Aconteceu ontem (30/10) Museu de São Carlos a transmissão ao vivo do curso “Direitos Humanos – da teoria às práticas educativas em museus”, realizado no SISEM-SP, para a comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

O curso foi dividido em duas partes. Pela manhã houve uma fala sobre a “Afirmação histórica dos Direitos Humanos e a sociedade brasileira”, e durante a tarde foram apresentadas algumas ações educativas pelas equipes do Museu Afro Brasil, Museu da Diversidade Sexual, Memorial da Resistência, Memorial da Inclusão e Museu Índia Vanuíre.

O curso foi a abertura da campanha Sonhar o Mundo, que será realizada em dezembro e terá a participação e o engajamento dos museus paulistas, incluindo o Museu de São Carlos, atuando como redes de incentivo à transformação social. #SonharoMundo

 

 

 

Exposição "70 Anos da Sede Avenida do São Carlos Clube"

A Fundação Pró-Memória exporá até o próximo dia 24 de outubro a exposição itinerante "70 ANOS DA SEDE AVENIDA DO SÃO CARLOS CLUBE". Os painéis trazem a história da construção e da vida social experimentada na sede social do São Carlos Clube, além de diversas fotos.

A exposição está disponível no saguão da estação ferroviária de São Carlos, sede da Fundação Pró-Memória, sendo a visitação gratuita e aberta ao público.

 

 

 

 

 

70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

CAMPANHA “SONHAR O MUNDO”

70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

 

Para dar início aos preparativos da Campanha “Sonhar o Mundo” deste ano, o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) realiza, no dia 30 de outubro, das 10h às 17h30, no auditório do Memorial da Inclusão, o curso “Direitos Humanos – da teoria às práticas educativas em museus”. O Museu de São Carlos, através da Fundação Pró-Memória, será um polo de exibição.

O curso será dividido em duas partes. Das 10h às 13h, ocorre a aula “A Afirmação Histórica dos Direitos Humanos e a Realidade Brasileira”, ministrado pela professora da USP, Maria Victoria de Mesquita Benevides – especialista em educação e direitos humanos. O conceito do que é um direito; a evolução histórica dos direitos humanos; e o papel da educação formal e informal fazem parte dos assuntos a serem trabalhados. Em seguida, das 14h30 às 17h30, será apresentada uma série de práticas educativas em museus relacionadas aos Direitos Humanos, com as equipes do Museu Afro Brasil, Museu da Diversidade Sexual, Museu da Imigração de São Paulo, Memorial da Resistência de São Paulo, Memorial da Inclusão e Museu Índia Vanuíre.

Os interessados devem se inscrever pelo email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Maiores informações ligar no 3373-2700 ramal 218.

#SonharoMundo

 

São Carlos

Fundação Pró-Memória de São Carlos – Auditório Octávio Damiano

Praça Antonio prado s/n, Centro.

Contato: Vanessa Dias

Telefone: (16) 3373-2700 ramal 218

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

N° Vagas: 60

 

 

Outubro Rosa 2018

A Prefeitura de São Carlos, através do Fundo Social de Solidariedade, iniciou hoje, 1º de outubro, as atividades do Outubro Rosa 2018. O movimento foi criado na década de 1990 para informar e estimular a população no controle e combate ao câncer de mama.

A programação se estenderá até o dia 27 deste mês, incluindo palestras, rodas de conversas, eventos esportivos e culturais. Confira a programação (https://goo.gl/L4sZRi)

 

 

 

 

 

 

FPMSC Participa do 6º Seminário DOCOMOMO - SP 2018

O evento acontece nos dias 24, 25 e 26 de setembro no Instituto de Arquitetura e Urbanismo da USP - São Carlos.

O tema deste edição será “A arquitetura moderna paulista e a questão social”. Segundo os organizadores, “… a questão social, pode ser considerado um dos temas centrais nas preocupações de grande parte dos atores que consolidaram a arquitetura, o urbanismo e o paisagismo modernos no Brasil, em geral, e no estado de São Paulo, em particular”.

A Pró-Memória apoiará a realização das Oficinas Urbanas que acontecerão no dia 24 de setembro. A participação é gratuita e os interessados deverão fazer inscrição pelo site http://sistemas.iau.usp.br/formularios/index.php/inscricaoDocomomo/inscricao/add

Já no dia 25 de setembro, a arquiteta da Fundação Pró-Memória, Mariana Lucchino, participará da mesa redonda "Políticas Públicas de Patrimônio e atuação dos Conselhos Municipais, Estaduais e Federais", que acontecerá às 18h no auditório Fernão Stela de Rodrigues Germano, no ICMC-USP.

O 6º Seminário DOCOMOMO SP conta com a organização do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (IAU USP), do Docomomo Brasil, do Núcleo Docomomo SP, da Universidade de São Paulo e da Pró-reitoria de Graduação da USP, além do apoio de diversas instituições de ensino e pesquisa.

Mais informações: https://www.facebook.com/docomomosp2018/

 

O DOCOMOMO

DOCOMOMO é o acrônimo que identifica a organização não governamental, sem fins lucrativos, “Comitê Internacional para a Documentação e Preservação de Edifícios, Sítios e Bairros do Movimento Moderno”. Fundada em 1988 na Holanda, a ONG tem representação em mais de quarenta países. Seus objetivos são a documentação e a preservação das criações do Movimento Moderno na arquitetura, urbanismo e manifestações afins, sendo internacionalmente reconhecida como uma das mais importantes organizações mundiais ligadas às causas preservacionistas.

 

 

Fundação Pró-Memória na Jornada do Patrimônio 2018

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com as prefeituras, realiza durante todo o mês de setembro a Jornada do Patrimônio Paulista 2018, evento que visa valorizar a história paulista, aproximar os participantes de patrimônios históricos e culturais e valorizar o potencial turístico, por meio de visitas guiadas a patrimônios edificados e roteiro de passeios e atividades pela cidade.

Neste final de semana, 15 e 16 de setembro, a Fundação Pró-Memória organizou visitas guiadas a duas das fazendas históricas tombadas no Município, a fazenda Pinhal e a fazenda Santa Maria do Monjolinho. A ação foi destinada aos alunos de arquitetura da cidade, com o objetivo de sensibilizar os participantes para o reconhecimento, a valorização, a defesa e a preservação do patrimônio cultural local.

De responsabilidade da Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico (UPPH), a Jornada do Patrimônio Paulista teve um projeto-piloto em 2017, com participação de 15 municípios do estado. Em 2018, 42 municípios organizaram ações diversas para os próximos finais de semana.

 

 

Topo