Fundação Pró-Memória de São Carlos

Fundação Pró-Memória de São Carlos

Monitorias

FPMSC OFERECE MONITORIAS PARA O CENTRO POP DE SÃO CARLOS


A Fundação Pró-Memória iniciou monitorias de apoio às Oficinas de Fotografia promovidas pelo Centro POP de São Carlos. O órgão, que atende pessoas em situação de rua, tem utilizado as oficinas como meio de envolver os usuários do serviço na compreensão dos espaços públicos a partir de suas próprias visões.
A equipe do POP e seus usuários visitaram as praças dos Voluntários, Maria Apparecida Resitano (Mercado Municipal) e Pedro de Toledo (Piscina) e foram monitorados pela historiadora Leila Massarão, da FPMSC. Na última semana, o grupo visitou a Fundação Pró-Memória e a Praça São Benedito.

 

 

Pintura da Estação

PRÓ-MEMÓRIA REALIZA A PINTURA DA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE SÃO CARLOS

A Fundação Pró-Memória iniciou a pintura do prédio da estação ferroviária de São Carlos. Além de garantir a manutenção das características do prédio, a nova pintura é necessária para sua conservação, inibindo a ação nociva do tempo e de fenômenos como a poluição.

 As cores adotadas mantém o padrão daquelas utilizadas anteriormente no prédio, conforme corrobora a prospecção realizada na fachada, e que ainda estão marcadas na memória dos são-carlenses.

 A empresa responsável pela pintura foi contratada pela Pró-Memória através de licitação e o valor de contrato ficou em torno de 57 mil reais, incluindo mão de obra e material. Foi realizada a pintura externa do prédio e a interna do andar superior.

 

Prospecção

RESTAURADOR FAZ PROSPECÇÃO DA FACHADA EXTERNA DO PRÉDIO DA ESTAÇÃO


Na última semana, o restaurador Salvador de Cápua realizou uma janela de prospecção na fachada externa do prédio da estação ferroviária de São Carlos. O trabalho foi realizado visando o registro das camadas anteriores de pintura e de algumas das características das configurações originais do prédio.

Inaugurado em 1884, o prédio da estação ferroviária era, originalmente, coberta por tijolos a vista, recurso comum nos prédios industriais e ferroviários do século XIX. A partir do início do século XX, a Companhia Paulista de estradas de ferro iniciou a reforma, reconstrução e ampliação de muitas das estações sob seu gerenciamento. Em São Carlos, o prédio foi recoberto por uma camada de reboco reforçado com pedaços de tijolos e outra camada de reboco que trouxe características decorativas e construtivas do ecletismo, estilo arquitetônico em ascensão naquele momento, e que ainda estão presentes em sua fachada.

Essas informações foram levantadas através de pesquisas históricas sobre o prédio e consolidadas pela prospecção realizada por Cápua. O trabalho do restaurador ainda permitiu a recuperação de cinco camadas de tinta que foram utilizadas no prédio da estação.

O prédio da estação ainda possui algumas janelas de prospecção na parte interna do prédio, permitindo visualizar algumas de suas cores antigas e decorações pictóricas existentes em outros momentos da história do prédio.

Janela de prospecção

A janela de prospecção é um espaço de observação das condições anteriores de um prédio, possibilitando vislumbrar características históricas da obra. A prospecção é feita a partir da seleção de um trecho da parede, normalmente em formato retangular, onde é realizada uma cuidadosa extração das camadas que a formam, expondo as características e condições das camadas de pintura mais antigas e permitindo a visualização de suas configurações originais ou anteriores à pintura mais recentemente.

Topo